Saiba como acertar na hora de escolher móveis planejados

CAIQUE ALENCAR, ESPECIAL PARA – O ESTADO DE S.PAULO

Para não errar, tipo de material, aproveitamento de espaço e estilo de peças merecem atenção especial

Quanto mais personalizado, mais interessante o móvel planejado fica. Por isso, capriche nos detalhes. Algumas empresas trabalham com vários tipos de materiais, incluindo diferentes opções de marcenaria, acessórios e puxadores;

Quanto mais personalizado, mais interessante o móvel planejado fica. Por isso, capriche nos detalhes. Algumas empresas trabalham com vários tipos de materiais, incluindo diferentes opções de marcenaria, acessórios e puxadores; Foto: Romanzza Recreio

Muitas dúvidas surgem na hora de reformar a casa e não é diferente quando chega a hora de encomendar móveis planejados. Do tipo de material, passando pelo melhor aproveitamento do espaço e o estilo das peças, é preciso ficar atento a todos os detalhes para evitar futuros aborrecimentos. Confira a seguir 7 passos para acertar na escolha:

A primeira coisa que deve ser pensada, de acordo com a designer de interiores e diretora comercial da Romanzza Recreio, Darlene Manhente, é o estilo das peças. É possível optar por uma abordagem mais prática e neutra, ou mais rebuscada e ricas de detalhes. Atente para o entorno do móvel;

É importante fazer uma lista de desejos relacionada ao móvel, elencando, as prioridades de cada peça. Na foto, projeto fez questão de fazer papel de vitrine para exibir os objetos;

Também é necessário avaliar se o projeto será feito por uma loja especializada ou por um profissional autônomo. Caso a ideia seja apenas aproveitar ao máximo determinado espaço, valorizando a funcionalidade, as melhor opção é pela loja. Já se o desejo for construir um móvel muito específico, vale a pena investir em um profissional;

Quanto mais personalizado, mais interessante o móvel planejado fica. Por isso, capriche nos detalhes. Algumas empresas trabalham com vários tipos de materiais, incluindo diferentes opções de marcenaria, acessórios e puxadores;

Falando em materiais, a madeira é, de longe, o mais utilizado. Para ter um móvel mais resistente, especialmente em peças como portas, a recomendação é o MDF. Já para partes internas, como gavetas e nichos internos, a melhor opção é o MDP, um pouco menos resistente, mas mais em conta;

Outro aspecto importante é a espessura da matéria-prima. No caso da madeira, elas variam em função do uso. Para fundos de armário, as mais utilizadas são as chapas de 6mm e, para portas, as de 18mm. Para bancadas e mesas mais robustas, as espessuras indicadas são de 25mm e 43mm;

Preparar o ambiente para receber os móveis é fundamental para evitar problemas no futuro. Um dos probelmas mais comuns é a existência ou não de tomadas no local escolhido para a instalação. Portanto, verifique antes com cuidado.

Write a Reply or Comment

Your email address will not be published.